A tecnologia desempenha um papel-chave para que empresas possam se manter competitivas na era da transformação digital. Com soluções de cloud computing, Big Data e Internet das Coisas cada dia mais presentes na rotina de empresas, é fundamental que o negócio busque o planejamento estratégico de TI.

Essa abordagem reduz as chances de a tecnologia ser vista como uma fonte de gastos desnecessários. As ferramentas da empresa passam a ficar mais integradas com a cadeia operacional de cada setor e, com isso, auxiliam a companhia a ser mais competitiva.

Veja como isso é possível abaixo!

O que é o planejamento estratégico de TI?

O planejamento estratégico de TI pode ser visto como um conjunto de práticas que permitem colocar a tecnologia no centro das rotinas da empresa.

Trabalhando com outros setores, uma nova abordagem é adotada: as soluções tecnológicas que o negócio tem passam a ser vistas como um meio para atingir melhores resultados e, assim, deixam de ser simples ferramentas de trabalho.

Quais os impactos que um planejamento estratégico em TI tem nos resultados da empresa?

O planejamento estratégico de TI tem um impacto direto nos resultados da empresa. Quando o setor atua em conjunto com as outras áreas, o retorno obtido com investimentos é ampliado, o custo operacional de processos cai, e os riscos tornam-se menos prejudiciais.

Em outras palavras, o planejamento estratégico de TI coloca a tecnologia no centro dos processos corporativos. Todos os setores terão soluções de TI capazes de auxiliar os profissionais a atingirem melhores resultados. Além disso, os investimentos da área alcançarão melhores repercussões e serão capazes de contribuir para que o negócio seja muito mais competitivo.

Como implementar um planejamento estratégico de TI na sua empresa?

Para que o planejamento estratégico de TI faça parte do dia a dia da empresa, é fundamental que o gestor da área atue com outros líderes para identificar demandas, solucionar problemas e garantir que a tecnologia esteja integrada a todos os processos críticos do empreendimento. Isso só é possível quando o setor trabalha lado a lado com outras áreas, mantendo um processo de comunicação contínuo.

É crucial, portanto, que as rotinas de TI sejam desenvolvidas com um foco nas demandas dos usuários. Investimentos devem considerar os objetivos de médio e longo prazo de todas as áreas. Ao mesmo tempo, as rotinas de manutenção, troca de equipamentos e atualização de softwares devem considerar as demandas de todos os setores que serão afetados, reduzindo ao máximo o impacto que esses processos têm na área de TI.

Os investimentos deverão sempre considerar algumas técnicas, como a análise do seu retorno (também chamada de ROI). Utilizando dados precisos sobre os processos corporativos, o negócio pode identificar quais soluções apresentam um melhor custo-benefício e, assim, garantir uma melhoria de performance para as suas rotinas em médio e longo prazo.

Com o planejamento estratégico de TI, a companhia terá uma infraestrutura de TI capaz de auxiliar todos os profissionais a terem um fluxo de trabalho mais inteligente e bem estruturado. Todas as atividades dos técnicos estarão configuradas conforme as demandas de cada setor. Com isso, o impacto causado pelas soluções tecnológicas utilizadas pelo empreendimento será muito maior.

Se você gostou deste post e quer receber outras dicas sobre tecnologia, siga-nos no Twitter, no LinkedIn, no Facebook e no Instagram!