Você já investe na nuvem? A capacidade de armazenar dados, desenvolver e executar serviços de TI em ambientes de cloud computing tornou-se atraente para muitas empresas. E os motivos são variados: a nuvem permite um investimento mais robusto, melhora a escalabilidade dos serviços de TI e garante mais mobilidade operacional para os profissionais.

Mas para que o investimento nessa tecnologia seja bem feito, a empresa deve antes conhecer cada um dos tipos de computação em nuvem. Quer saber quais são? Então veja o nosso post abaixo!

Como o SaaS é estruturado

Sigla para Software as a Service, ou Software Como Serviço, em português. O SaaS é um modelo de cloud computing em que a empresa pode licenciar sistemas como serviços. Nesse caso, o negócio paga uma assinatura (mensal, trimestral ou anual) cujo valor é definido pelo número de assinaturas existentes e/ou o número de recursos contratados.

No SaaS, que é visto como um dos tipos de computação em nuvem mais populares do mercado, a empresa tem a garantia de sempre ter acesso à versão mais recente da ferramenta para o seu dispositivo. Em alguns casos, as soluções podem ser executadas localmente, dando mais proteção ao usuário contra problemas na sua conexão. Mas independentemente do meio de acesso, a ferramenta é bloqueada no momento em que a assinatura é cancelada.

Como a IaaS é estruturada

O IaaS (Infrastructure as a Service, ou Infraestrutura Como Serviço, em português) é um modelo de cloud computing em que a empresa contrata uma infraestrutura virtual conforme o seu perfil de uso. Em outras palavras, no IaaS a companhia passa a utilizar máquinas virtuais com uma série de configurações personalizadas, como memória RAM, espaço de armazenamento e capacidade de processar dados.

No IaaS a empresa tem mais flexibilidade para definir quais serão as soluções de TI executadas no ambiente virtual. Justamente por isso esse modelo é utilizado por negócios que possuem softwares legados: ele permite ao empreendimento manter aplicações críticas e sem suporte executáveis sem que isso tenha como consequência uma redução da confiabilidade do ambiente de TI.

Como o PaaS é estruturado

A Plataforma Como Serviço (PaaS ou Platform as a Service, no original em inglês) é o tipo de cloud computing em que o negócio pode licenciar uma plataforma para desenvolvimento de softwares conforme a sua demanda. Nesse caso, a companhia terá acesso a um ambiente computacional completo e personalizado conforme às suas necessidades para a execução de soluções de TI.

Em outras palavras, a Plataforma Como Serviço pode ser vista como um modelo mais avançado quando comparada com a Infraestrutura Como Serviço. Nesse caso, a companhia terá uma máquina virtual com capacidade de processamento, memória RAM, espaço de armazenamento e outros fatores alinhados com as suas estratégias.

Conhecer a diferença entre cada um dos tipos de computação em nuvem é fundamental para que a empresa possa fazer um investimento seguro e lucrativo, capaz de reduzir custos a longo prazo. Se você quer saber outras estratégias para evitar prejuízos, assine a nossa newsletter e receba em primeira mão os conteúdos do nosso blog!