Na sua empresa, você conta com uma grande gama de sistemas para os mais diversos fins, não é mesmo? Mas você sabe quais são os tipos de licença de softwares que cada um deles possui? Não? Pois essa informação é muito importante para a segurança do seu negócio.

Neste post, nós vamos mostrar para você quais as principais categorias de licença às quais os sistemas estão inseridos, além dos riscos que o uso de softwares piratas pode trazer para a sua empresa. Continue a leitura e fique por dentro!

Os tipos de licença de software

A licença é um documento que atesta a permissão de uso de uma determinada ferramenta, por meio da compra ou qualquer outro tipo de distribuição de um determinado sistema. É ela que garante o direito de utilização por parte de seu negócio.

Um software pode ser proprietário, desenvolvido para a venda, ou de código aberto. Esses últimos são mais flexíveis e liberados para modificações, e podem ser distribuídos gratuitamente. Há, ainda, os não licenciados, que são o caso de soluções específicas e sob medida. Entre os principais tipos de licença de softwares, temos:

EULA

A EULA, ou End User License Agreement, é a mais comum em software proprietário. Essa licença limita a possibilidade de alteração e distribuição.

GNU GLP

A licença GNU GPL, sigla para General Public License, é um dos modelos mais utilizados para as soluções de código aberto no mercado. Isso acontece por que ela permite maior liberdade de distribuição e alteração do sistema original.

OEM

Por último, a licença Original Equipment Manufacturer é expedida quando os softwares vêm acompanhando um determinado equipamento.

Os riscos do uso de softwares piratas

As empresas desenvolvedoras de software proprietário, assim como as comunidades responsáveis por criar e distribuir sistemas de código aberto, utilizam as licenças como uma garantia de qualidade acerca da ferramenta desenvolvida.

No entanto, alguns players do mercado acham vantajoso utilizar softwares piratas em seus computadores. Essa é uma visão equivocada, pois mesmo que isso possa economizar algum dinheiro, também traz uma série de riscos e complicações para o seu negócio.

Entre os principais problemas que podem atingir a sua empresa devido ao uso de sistemas sem licença e pirateados, destacamos:

É um crime que pode ser punido

Manter sistemas proprietários sem a devida licença é um crime. Caso venha a ser provada a sua prática, seu negócio pode sofrer com multas e sanções.

Não tem suporte

Uma das grandes vantagens de possuir uma licença é contar com todo o apoio por parte da desenvolvedora. Enquanto isso, sem o documento, sua empresa fica sem suporte.

É perigoso

A maioria dos softwares pirateados é criada por hackers, que podem utilizar-se de brechas para invadir suas máquinas e causar estragos.

Não há acesso a atualizações

As desenvolvedoras realizam atualizações interessantes o tempo todo, porém, apenas quem possui uma licença tem acesso a essa benesse. Além de incluir novos recursos e inovações, as atualizações também aprimoram a segurança do software.

Esperamos que você possa ter compreendido um pouco mais sobre tipos de licença de softwares e a importância de manter todos os seus sistemas licenciados. Quer mais conteúdo como este? Assine agora mesmo a nossa newsletter e receba todas as nossas postagens diretamente na sua caixa de entrada!